Não são todas as pessoas que conseguem lidar de maneira descontraída com as relações sociais. Algumas podem apresentar timidez e terem vergonha de se exporem em determinadas situações para evitar constrangimentos. Outras simplesmente não gostam muito de interagir por alguma insegurança ou problemas de autoestima.

Quando a fobia social pode surgir

No entanto, há situações em que o Transtorno de Ansiedade Social, também chamado de timidez patológica, mas popularmente conhecida como fobia social, pode surgir. Isto  acaba tornando qualquer situação considerada normal pela maioria das pessoas em algo extremamente estressante. A pessoa acometida pela fobia social começa a ver as relações sociais, como um todo, como uma forma de ameaça à sua integridade, evitando fortemente qualquer tipo de exposição ou vulnerabilidade.

O que ocorre na vida de quem a possui

Quando pressente que enfrentará alguma situação de exposição social, uma ansiedade excessiva pode surgir, promovendo um mal-estar gigantesco. O medo da avaliação negativa das outras pessoas e do constrangimento em interações sociais variadas geram uma frustração tremenda na pessoa acometida pela fobia social. A vida pessoal e profissional acabam sendo extremamente prejudicadas e a pessoa pode perder grandes oportunidades e as chances de conquista de determinados objetivos.

fobia social

Geralmente, a pessoa que sofre de fobia social apresenta uma baixa auto-estima e uma tendência forte à retração social. Pessoas de qualquer faixa-etária podem apresentar esta doença, por isso, é importante ficar atento aos sinais, principalmente nas crianças. No caso delas, alguns desses sintomas podem passar despercebidos como o ‘mutismo seletivo’, que caracteriza-se quando a criança emudece em determinados ambientes que propiciam a interação. Neste e no caso de uma série de outras doenças psicológicas, a observação de si mesmo é um ponto importante para a ajuda.

Sintomas na mente e no corpo

Além disso, alguns sintomas são manifestados no corpo, como tremores, taquicardia, sudorese, ruborização e respiração ofegante. Pela exclusão causada pela fobia social, a solidão e a tristeza profunda podem aparecer, abrindo as portas para a manifestação da depressão.

fobia social

Qual o tratamento?

A terapia cognitivo-comportamental é uma das mais indicadas nesse caso, aliada a medicamentos podem fazer parte do tratamento da fobia social. Para saber qual a melhor solução para cada nível da doença, o psiquiatra é fundamental, pois poderá realizar os testes necessários para identificar se a pessoa realmente possui fobia social e o seu nível.

WhatsApp chat