5 Dicas para lidar com adultos com TDAH

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico que tem como principais características a falta de atenção, a agitação e aimpulsividade. Surge na infância, e em muitos casos, acompanha o indivíduo na vida adulta.

Os portadores de TDAH têm alterações na região frontal e em suas conexões com outras regiões do cérebro. A região frontal é responsável por inibir comportamentos inadequados, como também pela memória, atenção, autocontrole, organização e planejamento.

Na infância, a decisão sobre o fato de uma criança ter ou não o TDAH é um processo que não é simples, e passa pela identificação de vários sintomas. Não existe um teste único para diagnosticar o TDAH. Muitos outros problemas, como distúrbios do sono, ansiedade, depressão e certos tipos de dificuldades de aprendizado podem ter sintomas semelhantes.

Além disso, a maior parte das crianças com TDAH têm outros distúrbios associados a ele. Como exemplo, pode-se citar os problemas de comportamento, o transtorno do espectro autista (TEA), a síndrome de Tourette e até mesmo a ansiedade, dentre outros.

O que causa o TDAH?

Ainda não se sabe ao certo o que causa o TDAH. Este transtorno é frequentemente visto em famílias e os genes parecem desempenhar um papel importante. Mas outros fatores podem contribuir ou piorar os sintomas. Por exemplo, algumas características do ambiente em que se vive têm sido associadas ao aumento dos sintomas de TDAH.

As evidências ainda têm inconsistências e as pesquisas sobre as causas exatas são inconclusivas. Saber mais sobre estes fatores poderá futuramente ajudar no planejamento de como diminuir o risco de desenvolver o TDAH.

Características do adulto com TDAH

Alguns sintomas que acontecem com mais frequência e/ou intensidade no adulto com TDAH são: rendimento abaixo da capacidade intelectual, falta de foco e atenção, dificuldade para seguir rotinas, procrastinação, ansiedade diante de muitas tarefas, dificuldades em relacionamentos, alterações do humor, esquecimentos frequentes e descuidos, repetição de erros por falta de atenção, dificuldade para expressar ideias e pensamentos, dentre outros.

É importante que o diagnóstico seja feito, para que a pessoa consiga viver com mais qualidade de vida e menos problemas. Se ela estiver consciente dos seus pontos fracos, e seguir o seu tratamento (medicação e psicoterapia), poderá conseguir desenvolver maneiras de contornar suas dificuldades. 

5 Dicas para lidar com adultos com TDAH

Algumas dicas para familiares ou pessoas próximas a um adulto com TDAH podem facilitar a convivência entre as pessoas, além de encorajar o indivíduo com transtorno, para que ele lide melhor com os desafios diários:

1 – Incentive a pessoa a atingir seus objetivos. Muitas vezes tarefas simples podem ser difíceis para quem tem TDAH. É importante apoiar a pessoa, mesmo em seus pequenos objetivos, e reconhecer quando algum desses objetivos for alcançado.

2 – Simplifique as tarefas. Para uma pessoa com TDAH, tarefas corriqueiras podem ser complicadas, e a própria pessoa pode não entender o porquê de não conseguir realizá-las. Procure ser objetivo e prático para que a pessoa entenda com clareza o que deve fazer.

3 – Tenha paciência. A pessoa com TDAH age com impulsividade, em muitos casos. É preciso ter outras pessoas ao redor que ajam de forma mais ponderada, com calma, respeitando os limites, sem atropelos.

4 – Aceite o que é possível, no tempo da pessoa. Pode ser que ela não faça as coisas da forma que você faria. Entenda que o desempenho dela pode ir crescendo aos poucos, de acordo com seu próprio ritmo.

5 – Acredite nela! É importante deixar que a pessoa com TDAH saiba que você torce por ela, e que está pronto para apoiá-la e ver seu sucesso acontecer.

Conhecer o TDAH é a primeira etapa na hora de buscar tratamento para a doença, uma vez que o preconceito pode prejudicar muito a adesão e a persistência ao buscar uma solução.

O que ajuda muito é o diagnóstico precoce correto e o tratamento adequado, trazendo uma melhora significativa para as relações interpessoais com cônjuges, familiares e amigos.

Agora que você já sabe bastante sobre este transtorno, não hesite em procurar ajuda, caso precise. O Instituto de Psiquiatria Paulista está à disposição para eventuais dúvidas relacionadas ao diagnóstico e ao tratamento do TDAH. Agende uma consulta conosco através do nosso site.

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta