Como funciona a Psicologia Infantil e por que ela é eficaz

Já ouviu falar sobre psicologia infantil? Diferente do que muitos pensam, as crianças também sofrem com distúrbios psicológicos como ansiedade, depressão, transtorno obsessivo, entre outros. 

O maior desafio está na identificação desses distúrbios nesse público que muitas vezes não sabe como ou não consegue se comunicar e explicar o que está acontecendo. Por isso, é fundamental que os pais contem com a ajuda da psicologia infantil e conheçam os sinais que podem indicar que algo não está bom. Leia mais sobre isto, aqui. 

O que é a Psicologia Infantil?

A psicologia infantil trabalha com a psicoterapia, em que o objetivo é ajudar a criança na expressão de suas emoções. O psicólogo infantil é capacitado para identificar e trabalhar os conflitos psíquicos das crianças através de atividades lúdicas, permitindo que elas ressignifiquem eventos traumatizantes e busquem por melhores alternativas para lidar com esses conflitos.

Quando começar?

O cuidado com o estado emocional da criança é de grande importância para que ela possa enfrentar as próximas fases no seu desenvolvimento e amadurecimento sem prejuízo. Portanto, não há limite de idade para iniciar uma psicoterapia infantil. 

Quanto antes identificada a necessidade desse cuidado, melhor. Afinal, cuidar da saúde mental das crianças significa prevenir a saúde mental do adolescente e do adulto.

Como funciona?

O atendimento psicológico à criança é feito sempre de forma lúdica, seja através de brincadeiras, desenhos ou jogos. Dessa forma, a criança consegue expressar seus sentimentos. A participação dos pais no processo de psicoterapia da criança é fundamental, por isso eles poderão participar de encontros periódicos, assim como informações podem ser solicitadas a eles. 

No caso de crianças em idade escolar, a parceria com a escola também é importante para a garantia de sucesso no processo. Isso se deve ao fato de que a criança passa boa parte do seu tempo na escola, onde muitas vezes é o local em que os conflitos psíquicos se manifestam.

Sinais de que a criança está em sofrimento psíquico

Reconhecer que uma criança está em sofrimento mental pode ser uma tarefa árdua, o que pode ser uma fonte de grande frustração para os pais. 

Veja alguns sinais que podem demonstrar que a criança está precisando de auxílio psicológico:

  • Choro excessivo;
  • Mudança súbita de comportamento;
  • Ficar doente com muita frequência;
  • Dificuldades de interagir socialmente;
  • Intolerância com os colegas e família;
  • Agressividade;
  • Agitação;
  • Dificuldade de aprendizagem;
  • Compulsão alimentar;
  • Recusar-se a ir à escola;
  • Xixi na cama;
  • Recusa em permanecer próximo a uma pessoa específica;
  • Pesadelos frequentes;
  • Constipação e medo de evacuar;
  • Atraso na fala ou no caminhar;
  • Isolamento social;
  • Dificuldade de dormir sozinha.

Causas de sofrimento psíquico na infância

Não existe uma única causa que leva as crianças a sofrerem de transtornos mentais. 

Hoje em dia, as pressões externas sobre as crianças aumentaram, com inúmeras exigências como o bom desempenho escolar, esportivo, dominar um segundo idioma, etc. Corresponder às expectativas da família, dos professores e dos colegas pode ser uma tarefa bastante difícil para algumas crianças e gerar irritação e ansiedade. 

Da mesma forma, muitas vezes as crianças estão sofrendo retaliação ou violência por parte de alguma pessoa em específico sem os pais saberem. Traumas como perdas familiares, a experiência de acidentes, ambientes conflituosos em casa também podem ser motivo de muito sofrimento.

Em todos esses casos, a psicologia infantil se torna imprescindível para que a criança seja capaz de organizar e expressar seus sentimentos.

Por que o atendimento psicológico infantil é importante?

Entenda por que o trabalho da psicologia infantil é importante para o bem-estar da criança e como isso influencia na sua vivência e construção emocional para adolescência e idade adulta.

1. Descoberta das causas de comportamentos atípicos

A infância é uma fase de plena descoberta. Os pequenos começam a interagir com o mundo e com as pessoas e sentir as sensações dessas interações. Com isso, vão aprendendo a reagir aos estímulos e formando a sua personalidade.

É justamente a formação de personalidade que pode deixar os pais um pouco confusos, acreditando que determinados comportamentos do seu filho fazem parte do seu jeito de ser, quando na realidade, pode ser um distúrbio, desvio, desorganização ou sofrimento.

Algumas crianças podem ser mais ativas e sociáveis, enquanto outras são mais introspectivas e tímidas e isso é normal. Entretanto, é preciso estar atento aos padrões de comportamento da criança e o que causa nela determinadas reações.

Às vezes, a timidez pode ser uma dificuldade de relacionamento por algum outro motivo, da mesma forma que a agitação pode ser fruto de uma ansiedade gerada por um fator desconhecido. É neste momento que a psicologia infantil auxilia pais e educadores a entenderem a dinâmica da criança e agir de forma a beneficiar o seu desenvolvimento psicossocial.

2. Aprendizagem sobre as emoções de enfrentamento

Todos nós lidamos com situações e emoções que às vezes nos desagradam ou que não conseguimos lidar e reagir da forma que gostaríamos. Para as crianças isso pode ser ainda mais difícil, tendo em vista que elas desconhecem muitas das emoções e sentimentos que parecem naturais aos adultos. Isso pode fazer com que elas se fechem ou criem padrões de comportamento nocivos a elas mesmas.

Neste aspecto, a psicologia infantil pode ajudar muito a criança a aprender e internalizar suas reações e emoções. Também, a de que forma lidar com tudo isso e como reagir às adversidades, muitas vezes simples quando na infância, mas que podem ser ainda mais prejudiciais ao longo dos anos com a solidificação daquele padrão de comportamento.

Com o auxílio do psicólogo infantil, a criança vai aprendendo a lidar com a sua insegurança, enfrentando seus medos e conseguindo reagir de forma a minimizar um possível sofrimento emocional.

3. Reduzir o sofrimento na infância

Se adultos em sofrimento emocional já possuem grande dificuldade em ressignificar seus padrões de pensamentos e atitudes, para as crianças isso pode ser ainda mais complicado.

Neste sentido, a psicologia infantil é uma grande aliada para que a criança consiga retomar seu desenvolvimento pleno e saudável, junto aos pais e outros círculos sociais, aprendendo a lidar gradativamente com seus bloqueios, limitações e incongruências.

4. Orientação direcionada aos pais

A psicologia infantil não é um trabalho realizado exclusivamente para a criança, mas também para os pais, que precisam aprender a interagir e a lidar com o comportamento do pequeno, auxiliando no seu pleno desenvolvimento.

Os pais têm grande responsabilidade no florescimento emocional dos seus filhos e, em determinadas situações, buscando o ‘bem’ para a criança, os pais podem contribuir de forma negativa sem querer ou por falta de conhecimento.

Assim, o psicólogo infantil também vai ajudar os pais na forma de agir, de maneira a atingir o melhor resultado para o seu filho e evitar o sofrimento da criança a longo prazo.

Escutar, entender, conversar com a criança e captar seus anseios e angústias são deveres dos pais, que podem contar com o auxílio do psicólogo sobre como tratar as questões que surgirem, sem medo e com muito afeto.

O olhar atento dos pais é fundamental

É importante salientar que os pais não são obrigados a entender o motivo do sofrimento de seus filhos.  As crianças possuem diversas formas de expressar-se e muitas vezes a fonte do problema não fica clara, mesmo para pessoas que as conhecem bem, como seus pais. 

O universo infantil é extenso e complexo e pode necessitar de ajuda profissional para ser interpretado e trabalhado de forma mais pontual e benéfica tanto para os pais quanto para a criança.

Por isso, se você identifica sinais ou comportamentos que lhe preocupam, não deixe de realizar uma avaliação com um psicólogo infantil qualificado. Você não precisa se responsabilizar por não entender, mas é necessário que fique atento para ouvir, observar e pedir ajuda quando preciso.

Até mesmo porque o trabalho realizado na psicologia infantil pode trazer uma relação mais saudável e próxima entre pais e filhos, auxiliando a reduzir a ansiedade da criança e sua interação para com o mundo e outras pessoas.

Procurar ajuda é um ato de amor. Se precisar, conte com a equipe da Psiquiatria Paulista e marque uma avaliação aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta