Crise de ansiedade: quais são os sintomas?

Você passou o dia em reuniões importantes com as maiores lideranças da sua empresa, teve que fazer apresentações para a consolidação de um novo projeto na sua equipe, sai apressado do escritório para pegar seu filho na escola e, ao chegar em casa, precisa ajudá-lo a fazer a lição de casa e organizar as atividades do dia seguinte.

Em dias como esse, é comum se sentir ansioso, ter o coração acelerado, sudorese e a sensação de palpitação. Essas são reações naturais do nosso organismo ao ser ver com desafios que exigem preparação antecipada.

Contudo, há pessoas que se sentem extremamente ansiosas por horas sem precisar de algum evento como esses. Nessas situações, a ansiedade é intensa e dura por semanas, o que pode caracterizar uma crise de ansiedade. Você sabe o que elas são e como identificá-las? Confira a seguir!

Como identificar

Vivemos em um mundo bastante agitado, em que milhões de informações são compartilhadas a cada segundo e boa parte da população mundial está concentrada em grandes centros urbanos.  Isso pode tornar o diagnóstico de uma crise de ansiedade mais difícil.

É importante lembrar que a ansiedade é uma emoção adaptativa fundamental para nos preparar para situações desafiadoras ou perigosas. Contudo, quando ela se expressa de forma intensa e sistemática, tornando a pessoa incapaz de relaxar e mantendo-a em estado de alerta constante, pode se tratar de uma crise de ansiedade.

Existem algumas situações (denominadas “gatilhos”) que podem facilitar a ocorrência de uma crise de ansiedade, tais como provas, entrevistas de emprego, problemas de saúde súbitos, encontros amorosos, discussões, além de situações traumáticas ou de medo extremo como assalto e violências físicas. A crise de ansiedade é uma reação emocional a momentos bastante estressantes.

Essa crise é um dos sintomas mais marcantes do Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG).  Esse ataque gera uma sensação de angústia e insegurança e a pessoa sente que não tem qualquer controle sobre algo muito ruim que pode lhe acontecer a qualquer momento. Contudo, vale lembrar que mesmo pessoas que não apresentam esse transtorno podem ter um ataque de ansiedade em situações extremas.

Sintomas

Alguns sintomas físicos de que uma pessoa pode estar apresentando um ataque de ansiedade são: batimentos cardíacos acelerados, sudorese intensa, insônia, apetite e humor alterados, está prestes a morrer, desconforto estomacal, tremedeira, boca seca, dores musculares, formigamento, entre outros. 

Nos aspectos emocionais, os ataques de ansiedade costumam ser marcados por irritação intensa, sensação de que os seus pensamentos estão completamente descompassados e de que você não consegue racionalizar, além de medo extremo e súbito e sensação de que você (ou alguém próximo a você) está prestes a morrer.

Diferenciação

Outra dúvida bastante comum é: quais são as diferenças entre uma crise de ansiedade e um ataque de pânico? Basicamente, o que distingue ambos é a intensidade dos sintomas e a duração, além dos motivos que desencadearam cada um.

A crise de ansiedade costuma ser menos duradoura e intensa e se trata de um fenômeno gradual em que os sintomas se manifestam aos poucos e vão se tornando mais frequentes. Ou seja: a pessoa pode perceber os sinais antes que o ápice da crise aconteça.  Além disso, essas crises costumam durar mais do longo do tempo (podendo se repetir ao longo de seis meses ou mais). Já o ataque de pânico é muito mais rápido, ocorre sem aviso prévio e pode durar até 30 minutos.

O que fazer

Crises de ansiedade são problemas que podem se tornar cada vez mais intensos e frequentes se não forem identificadas e tratadas com profissionais qualificados. Uma vez que o diagnóstico foi feito de forma adequada, é preciso verificar quais terapêuticas são as mais adequadas de acordo com o histórico e o estilo de vida do paciente .

Além de psicoterapia, é preciso saber algumas ações simples e rápidas que devem ser feitas durante uma crise, tais como respirar lentamente e evitar estímulos para a mente (como celulares e computadores, por exemplo). Em alguns casos, pode ser preciso medicação para o ápice das crises e também para controle contínuo desses sintomas. Para ter uma avaliação segura e qualificada de possíveis sintomas, agende uma consulta na Psiquiatria Paulista para cuidar da sua saúde mental!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta