A terceira idade – também conhecida como melhor idade – é uma importante fase da vida. É quando encerra-se a trajetória profissional, os filhos casam e saem de casa e perde-se muitos amigos e entes queridos, além de na maioria dos casos, surgirem alguns problemas de saúde. Tantas perdas de uma vez só trazem uma carga emocional muito grande e é comum que os idosos fiquem deprimidos ao passarem por esses acontecimentos.

Além disso, o número de idosos tem aumentado, uma vez que a expectativa de vida aumentou em decorrência da tecnologia e dos tratamentos avançados para as doenças comuns na terceira idade. Ou seja, vamos viver mais e acabar convivendo mais tempo com a depressão.

Continue lendo para entender melhor como ocorre a depressão no idoso e como combatê-la!

Características da depressão em idosos

A depressão pode surgir apenas na terceira idade, por conta de todos os fatores e perdas já mencionadas e nesse caso o fator hereditário não conta tanto, ou seja, a doença está muito mais relacionada com o envelhecimento em si. Mas há também casos onde o problema já acompanha o paciente e se intensificou nesta fase, apresentando características de cronificação.

Os sintomas que surgem na depressão em idosos são bem atípicos, muitos nem parecem ou se sentem tristes. A falta de memória pode muitas vezes ser um sinal forte de depressão, que acaba se confundindo com demência nessa fase. Essa apresentação da doença de forma diferente acaba dificultando o diagnóstico e a adesão ao tratamento, pois muitos pacientes não aceitam a doença.


Sentindo-se estressado(a)? Faça agora o nosso Quiz:  Níveis de Estresse

É na fase idosa também que a personalidade se intensifica, ou seja, adultos gentis tendem a ficar ainda mais gentis quando se tornam idosos, assim como adultos mal-humorados tendem a ter o humor piorado com a idade. E é justamente a personalidade que irá determinar como será encarada a depressão nessa fase, ou seja, pessoas pessimistas e com baixa autoestima estão mais predispostas à depressão.

Um cuidado muito importante que deve ser tomado é para não se banalizar os sintomas da depressão em idosos com a justificativa de ser “coisa da idade”. Toda mudança de comportamento deve ser observada e se necessário, levada para o médico analisar.

Impactos da depressão na vida do idoso

A depressão, em qualquer fase da vida, pode prejudicar muito a qualidade de vida do paciente. Em idosos, isso tende a se intensificar, uma vez que a recuperação de qualquer problema se torna ainda mais lenta. A doença pode interferir em aspectos físicos, já que o idoso irá perder a vontade de praticar exercícios, se alimentar saudavelmente, participar de programas sociais e até mesmo tomar os remédios para as enfermidades que surgem com a idade.

O sexo é um aspecto importante na vida de todo adulto, inclusive dos idosos. As mulheres quando entram na menopausa podem sentir baixa libido e dificuldades na hora da relação sexual, assim como os homens podem sofrer com a impotência e esses problemas sexuais contribuem para o desenvolvimento da depressão nos idosos. Por isso estimular uma vida sexual ativa, mesmo na terceira idade, contribui muito para a saúde física e mental.

A consequência mais grave da depressão é o risco de suicídio, o que aumenta ainda mais na terceira idade. Dados apontam que os idosos chegam a tentar suicídio até sete vezes mais do que o adulto jovem.


Leia também: 5 Maneiras para enfrentar a Depressão

Tratamento da depressão em idosos

depressao idoso sintomas tratar

Como já foi dito, a primeira coisa a se fazer é não diminuir os sintomas dos idosos à “coisas da idade”. Envelhecer não é doença e sempre que houver dificuldade para realizar qualquer tarefa, esta deve ser tratada com atenção. Somente com o diagnóstico correto é possível fazer o tratamento de forma adequada.

É comum que as mulheres sejam as primeiras a procurar ajuda em caso de suspeita de algum problema de saúde, principalmente na terceira idade. Para os homens, há uma certa resistência.

O tratamento da depressão em idosos é feito através da combinação de medicamentos, principalmente antidepressivos, com psicoterapia e terapias ocupacionais, como estímulo para realizar atividades que retomam o prazer de viver. O idoso pode, de acordo com a sua personalidade, optar por aulas de dança, trabalhos manuais, corais, grupos de passeio e qualquer outra atividade que o distraia e o faça sentir reintegrado à ambientes sociais. Até mesmo um animal de estimação pode ser um bom estímulo para o paciente idoso. A presença da família é fundamental para o sucesso no tratamento, afinal, sentir-se abandonado nessa fase da vida é motivo de profunda tristeza.


Leia também: Antidepressivo vicia? Saiba a verdade definitiva

Você não está só!

Para o tratamento da depressão em qualquer idade, assim como de outros problemas psicológicos, você pode se tranquilizar: estamos aqui para te ajudar. Conte com a clínica Psiquiatria Paulista, agende agora uma consulta!


WhatsApp chat