Desmistificando o Borderline

O Transtorno de Personalidade Borderline é um transtorno de saúde mental que afeta a maneira como a pessoa pensa e sente sobre si mesma e sobre os outros, causando problemas em sua vida cotidiana. Inclui problemas de autoimagem, dificuldade em gerenciar emoções e um padrão de relacionamentos instáveis.

De acordo com o Dr. Henrique Bottura, psiquiatra e diretor técnico do Instituto de Psiquiatria Paulista, “É um quadro em que a pessoa apresenta uma instabilidade que se expressa através das emoções, tanto em seus projetos de vida quanto em suas relações interpessoais. A instabilidade é um aspecto central deste transtorno. Esta instabilidade vem de uma dimensão de ‘self’ fragilizada. Então, a pessoa tem uma vivência de desintegração do ‘eu’ diante de situações de abandono, de frustração, que a levam a flutuações de humor, à depressão, à ansiedade e a outras manifestações psiquiátricas bastante frequentes.”

Quem sofre com este transtorno tem um medo intenso de abandono e pode ter dificuldade para tolerar ficar sozinho. A raiva exacerbada, a impulsividade e as mudanças de humor frequentes podem afastar as outras pessoas, mesmo quando ela queira ter relacionamentos duradouros.

Como surge o Transtorno de Personalidade Borderline?

Este transtorno geralmente se inicia no começo da vida adulta. A condição pode piorar com o passar do tempo, mas, por outro lado, tende a melhorar gradualmente, por volta dos quarenta anos, com a maturidade. Pode ser muito difícil conviver e trabalhar com esta pessoa, ao mesmo tempo em que ela pode se empenhar na realização de algumas tarefas, pode também criar intrigas na equipe.

Assim como acontece com outros transtornos de saúde mental, as causas não são totalmente compreendidas. Além de fatores ambientais – como histórico de abuso infantil ou negligência – pode estar relacionado a:

– Genética: alguns estudos de gêmeos e famílias sugerem que os transtornos de personalidade podem ser herdados ou fortemente associados a outros transtornos de saúde mental, entre os membros da família.

– Alterações cerebrais: algumas pesquisas mostram mudanças em certas áreas do cérebro envolvidas na regulação emocional, impulsividade e agressão. Além disso, certas substâncias químicas cerebrais que ajudam a regular o humor, como a serotonina, podem não funcionar adequadamente.

Sintomas do Transtorno de Personalidade Borderline

Para exemplificar melhor, alguns sintomas do transtorno envolvem:

– Impulsividade: comportamento impulsivo e arriscado, que pode envolver compulsão alimentar ou abuso de drogas.

– Automutilação e ameaças suicidas, muitas vezes em resposta ao medo de separação ou rejeição.

– Mudanças de humor, que duram de algumas horas a alguns dias, e que podem incluir intensa felicidade, irritabilidade, vergonha ou ansiedade.

– Raiva: intensa e desproporcional, perda da paciência com frequência, muita irritabilidade e brigas físicas.

– Sentimentos contínuos de vazio.

– Medo do abandono, mesmo tomando todas as medidas para evitá-lo, e um pavor de separações, de forma geral.

– Autossabotagem: distorções na autoimagem, só percebendo as próprias características negativas, sabotando o próprio sucesso no trabalho ou terminando um relacionamento positivo.

Em geral, existem outras comorbidades associadas ao Transtorno de Personalidade Borderline. A pessoa com este transtorno costuma ser muito impulsiva, podendo acontecer casos graves relacionados a várias tentativas de suicídio ao longo da vida, e perda de controle com comportamentos de risco. Isto muitas vezes, pode dificultar o diagnóstico do transtorno, confundindo-o com o Transtorno Afetivo Bipolar. Às vezes estes dois transtornos podem ocorrer em conjunto.

O Tratamento

O melhor tratamento para este transtorno é a psicoterapia. Com muita frequência torna-se necessária a associação a medicamentos, principalmente para o tratamento das comorbidades.

Em muitas situações, as intervenções psicoterapêuticas são eficazes para reduzir os comportamentos suicidas, melhorar a depressão e o funcionamento geral da pessoa.

Em relação aos medicamentos, em geral o tratamento é feito com ouso de antidepressivos, estabilizadores de humor e ansiolíticos.

Se você foi diagnosticado com Transtorno de Personalidade Borderline, não desanime. Muitas pessoas com este transtorno melhoram com o tempo e com o tratamento adequado. Podem aprender a viver uma vida satisfatória, com qualidade e bem-estar.

Caso necessite de apoio sobre o Transtorno de Personalidade Borderline, entre em contato conosco. O Instituto de Psiquiatria Paulista está à disposição para tirar suas dúvidas e para realizar um diagnóstico adequado. Visite o nosso site e agende uma consulta.

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta