Gravidez psicológica: quando ela acontece e o que fazer?

Existem mulheres que têm o sonho de ser mãe. Outras têm verdadeiro pavor em engravidar. E tudo bem, cada uma deve estar em paz com a sua escolha e decisão, sem a necessidade da aprovação de ninguém.

Entretanto, existe algo em comum entre esses grupos: a possibilidade de uma gravidez psicológica. Nestes casos, as mulheres acreditam que estão grávidas, mas biologicamente não estão: tudo é fruto de pensamentos, convicções e confusões emocionais.

Vamos entender melhor como isso acontece?

O que é a gravidez psicológica?

A gravidez psicológica é uma desordem emocional caracterizada pelo aparecimento de sintomas normais de uma gravidez, como pausa de menstruação, enjoo, náuseas, sonolências, desejos e outros sintomas junto a uma forte convicção acerca de uma gravidez que não existe.

Isso quer dizer que por mais que tudo indique que há um bebê em desenvolvimento, o útero da mulher está vazio e todos aqueles sintomas são de origem emocional. Mesmo após a realização de exames que comprovem que a gravidez é inexistente, muitas mulheres negam o fato e continuam acreditando estarem esperando uma criança.

Estima-se que uma a cada 22 mil mulheres sofrem de gravidez psicológica – também chamada de pseudociese – que é uma desordem psiquiátrica e não uma doença ginecológica.

Como dito, essa condição afeta principalmente mulheres com forte desejo de engravidar, mas também pode atingir aquelas que têm medo de gestar um bebê. É importante lembrar que apenas esse desejo não é o suficiente para iniciar uma gravidez psicológica, mas que a predisposição a transtornos mentais podem contribuir para o desenvolvimento do quadro. 

Mulheres com gravidez psicológica precisam da ajuda de um psiquiatra para retomarem seu bem-estar.

Quais os sintomas da gravidez psicológica?

A mulher com gravidez psicológica sente os mesmos sintomas de uma grávida normal, mesmo sem qualquer nutrição de feto no útero. Isso acontece porque a desordem psiquiátrica tem a capacidade de alterar os hormônios responsáveis pelas mudanças no corpo por conta da gravidez, sendo a única exceção o HCG – justamente o detectado em exames de sangue para constatar a gravidez.

Uma mulher com gravidez psicológica desenvolver os seguintes sintomas:

  • Alterações no ciclo menstrual
  • Percepção de crescimento da barriga
  • Sensação de movimentação do suposto bebê
  • Crescimento dos seios com produção de leite
  • Aumento de peso
  • Desejo por alimentos específicos
  • Enjoos
  • Sonolência

Mesmo com todos esses sintomas, os testes de gravidez sempre darão negativos, seja os de urina ou os de sangue, que detectam o HCG e são mais sensíveis. Ainda, pode-se optar por fazer o ultrassom para confirmar a inexistência do feto.

Mesmo assim, algumas mulheres ainda relutam em acreditar que não estão grávidas após todas essas comprovações.

Como é feito o tratamento da gravidez psicológica?

Tratar a gravidez psicológica é fundamental para recuperar o bem-estar da mulher. Além do mais, esse estado de alteração mental é altamente estressante e ansiogênico, podendo contribuir fortemente para a infertilidade.

A mulher precisa procurar um psiquiatra para avaliação, diagnóstico e tratamento adequado. Dependendo do caso, medicamentos podem ser indicados junto à psicoterapia, para que seja possível restaurar a saúde mental e eliminar os sintomas psicológicos.

Veja também:
Psiquiatras: quem são?

Outras questões podem ser trabalhadas com a ajuda desses profissionais que geralmente têm relação com a gravidez psicológica, como é o caso dos problemas conjugais e ansiedade por engravidar. Às vezes, a mulher por acreditar que pode salvar o casamento com um filho acaba desenvolvendo essa alteração mental, bem como o forte desejo de engravidar, que pode ter contribuição ou não do cônjuge.

Junto a isso, a mulher pode verificar problemas de fertilidade e realizar tratamentos com a especialidade médica adequada a fim de conseguir realmente engravidar e realizar seu sonho, com tranquilidade e segurança.

Conte sempre com o apoio e confiança de um médico

Ao sentir sintomas de gravidez, busque por um profissional para orientá-la em relação aos exames necessários. Em caso de gravidez psicológica, conte com um psiquiatra, sem medo ou preconceito, para ajudar você na manutenção da saúde mental e tratamento de traumas relacionados à maternidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta