Homens e saúde mental: um caso a ser repensado!

Os cuidados com a saúde mental ainda são inacessíveis para grande parte das pessoas em todo o mundo. Por um lado, há grandes grupos que demandam serviços especializados e por outro existem aquelas pessoas que têm dificuldade para buscar ajuda. Aí se situam grande parte dos homens, em suas diferentes fases da vida.

Muitos deles sofrem com questões que envolvem a sua masculinidade e a expressão de seus sentimentos e emoções. Por questões culturais, falta de informação, desconhecimento e até mesmo por vergonha, o fato é que eles não são incentivados a buscar e nem a pedir ajuda, e possuem uma tendência de não cuidar da saúde em geral.  A saúde mental, em toda a sua abrangência, é um tabu que eles precisam superar.

Por muito tempo, a saúde mental significou para os homens a ausência de qualquer doença. Durante e após a pandemia do Covid-19, a atenção aos aspectos da saúde mental precisou ser repensada e intensificada. Afinal, tanto homens quanto mulheres tiveram um aumento significativo da ansiedade e da depressão, em grande parte decorrentes do medo e da angústia do momento, envolvendo a própria saúde, os entes queridos, o trabalho, dentre outras razões.

A saúde mental dos homens na atualidade

As circunstâncias da atualidade acabam trazendo para o homem uma grande carga emocional. Ideias como não ter condições de prover a família em caso de desemprego, as comparações constantes e a pressão para que ele seja bem-sucedido podem provocar sofrimento e desmotivação. Até mesmo no caso da descoberta de doenças, o homem costuma perder muito tempo guardando a informação somente para si, privando-se do apoio de familiares e amigos.

Além disso, existe a questão dos próprios papeis sociais que vinham sendo ocupados pelos homens e que estão muito alterados. Hoje em dia eles precisam ter bastante aceitação de que seu gênero não é mais, necessariamente, sinônimo de sustento e proteção. A inversão de papéis, em muitos casos, passou a gerar neles sentimentos de culpa, impotência, medo e desamparo.

Assim como a mulher, que hoje precisa dividir sua rotina entre a família, o trabalho e os afazeres sociais e pessoais, o homem também vem tendo que lidar com estas questões no seu cotidiano de forma mais intensa. À medida em que as mulheres passaram a trabalhar fora de casa, o homem precisou estar mais presente no ambiente doméstico, o que exige dele sensibilidade e cuidado na relação com os filhos, além de preparo emocional para educá-los e também para lidar com os afazeres domésticos.

A qualidade de vida dos homens

O cuidado contínuo e a prevenção são temas ainda polêmicos para muitos homens. Cerca de 70% deles procuram atendimento médico a partir da insistência e da orientação de amigos e familiares. Isto significa que ainda falta conscientização sobre a importância dos diagnósticos, sejam físicos ou psíquicos, o mais precocemente possível, para que possam obter melhores resultados.

Outro ponto é dar a devida importância a uma qualidade de vida saudável, evitando hábitos nocivos, como o uso excessivo de álcool, de tabaco, e a pouca atividade física no dia a dia.

De forma geral, as indicações para o cuidado com a saúde mental de homens e mulheres são as mesmas:

– Cuidar da autoestima;

– Desenvolver resiliência emocional, de forma a ser capaz de contornar situações adversas;

– Pensar de maneira positiva;

– Desenvolver habilidades de gerenciamento do estresse e desenvolvimento do autocontrole;

– Realizar atividades físicas regularmente;

– Dormir bem;

– Reservar um tempo para o autocuidado e para o lazer;

– Buscar a realização pessoal e profissional;

– Afastar-se de relacionamentos tóxicos e abusivos;

– Ter apoio da família;

– Buscar ajuda, se necessário, com profissionais capacitados como psicólogos e/ou psiquiatras.

Os homens raramente conseguem falar de suas questões internas com facilidade. A busca por ajuda geralmente acontece quando o problema já tomou proporções tão grandes, que acaba gerando mais outros problemas, numa verdadeira bola de neve. Por isso é importante que as pessoas próximas ampliem seus conhecimentos a respeito da saúde mental, criando oportunidades de diálogos com eles sobre o tema.

Independentemente do gênero, quando uma pessoa está passando por uma condição de angústia, é o momento de buscar ajuda. Se você é homem, não deixe para depois. E se conhece alguém que possa estar precisando de ajuda, se ofereça e o apoie. O Instituto de Psiquiatria Paulista está à sua disposição, caso necessário. Agende uma consulta conosco através do nosso site.

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta