Psiquiatra e psicólogo: o que cada profissional faz?

Tanto o psiquiatra quanto o psicólogo tratam transtornos mentais. Mas qual a diferença entre eles e qual devo procurar?

Tanto o psiquiatra quanto o psicólogo são profissionais de saúde mental e têm papel fundamental no tratamento de transtornos como depressão, ansiedade e insônia.

Entretanto, existem algumas diferenças entre eles, que vão desde a formação, passando pela abordagem e atribuições. Mesmo assim, eles podem trabalhar juntos em prol da saúde mental de seus pacientes.

Vamos entender um pouco mais sobre essas diferenças e semelhanças e o que cada profissional faz?

Psiquiatra e psicólogo: o que cada um estuda?

Apesar de tanto o psiquiatra quanto o psicólogo se dedicarem à saúde mental, ambos têm especificidades em suas áreas de estudo.

Enquanto o psiquiatra domina o conhecimento acerca da parte neuroquímica do cérebro, o psicólogo se debruça sobre teorias de saúde mental e do comportamento humano.

Antes de se ter o título de psiquiatra, são necessários seis anos de estudo para formação em medicina. Após isso, é preciso mais três anos de residência médica em psiquiatria, lidando diretamente com os casos de transtorno mental em hospitais, por exemplo. Ou seja, um psiquiatra possui, no mínimo, nove anos de dedicação entre teoria e prática na área de saúde mental para se tornar apto à função.

Veja também:
Psiquiatras: o que são? Onde vivem? O que comem?

O psicólogo, por sua vez, dedica-se aos estudos de fatores cognitivos e questões acerca do comportamento humano, estudando teóricos famosos como Freud, Jung, Lacan, Skinner e outros que os psiquiatras também têm acesso.

Após a formação, se optar pela área de psicologia clínica – onde realizam-se os atendimentos em consultório – o psicólogo precisa se submeter a estágios supervisionados e também às supervisões com outros profissionais mais experientes, a fim de garantir um bom serviço à pessoa que necessite de auxílio nas questões de saúde mental.

Qual a diferença entre o psiquiatra e o psicólogo?

O psiquiatra atua diretamente no diagnóstico e no tratamento de transtornos mentais que vão da depressão, ansiedade, burnout e insônia até outros mais delicados como psicoses, Transtorno Obsessivo-Compulsivo, esquizofrenia e síndrome de borderline.

Por ser médico, o psiquiatra pode solicitar exames e realizar a prescrição de medicamentos como antidepressivos e antipsicóticos. Ele vai avaliar a condição do paciente atendido, realizar o diagnóstico e indicar o tratamento adequado.

É comum que o psiquiatra tenha encontros mensais com o paciente, a fim de verificar sua evolução e realizar ajustes na medicação.

Enquanto isso, a expertise do psicólogo é identificar e tratar transtornos emocionais e de comportamento por meio da psicoterapia, podendo atuar ao lado do psiquiatra nos mesmos transtornos mentais diagnosticados por eles para aumentar a efetividade dos tratamentos. 

Em sessões com duração média de uma hora e geralmente semanais, o psicólogo trabalha com o seu paciente o que for necessário através de suas queixas e necessidades. Nestas sessões, o paciente deve se sentir à vontade e o psicólogo respeitará suas limitações e anseios, a fim de promover um tratamento eficaz e ético. 

Cada psicólogo tem uma abordagem específica e você pode escolher a que mais combina com você. Uma das mais conhecidas é a TCC – Terapia Cognitivo-Comportamental.

O que é melhor para mim entre o psiquiatra e o psicólogo?

Ambos os profissionais estão preparados para lidar com questões de saúde mental e sofrimento emocional. Entretanto, recomenda-se a quem está em sofrimento emocional agudo, com muita dificuldade para sua vida diária, a busca por um psiquiatra. Isto porque esse profissional pode iniciar a medicação o mais rápido possível a fim de auxiliar esse paciente de forma mais eficiente. Em seguida,  o trabalho conjunto com um psicólogo é indicado para tratar as questões cotidianas, como mudança de hábito e padrões de comportamento.

Às pessoas que estão incomodadas com sua própria conduta, sentindo que desafios pessoais precisam ser transpostos ou ainda mudar hábitos e comportamentos, podem contar com a ajuda direta de um psicólogo.

Veja também:
O que é a psicoterapia

Ao primeiro sinal de sofrimento emocional, busque ajuda

Como você percebeu, tanto o psiquiatra quanto o psicólogo têm competências para lidar com transtornos mentais e sofrimento emocional, conseguindo trabalhar em conjunto para auxílio ao paciente. Portanto, ao sentir que algo não vai bem, procure a ajuda de qualquer um desses dois profissionais, pois eles saberão orientar você da melhor forma a fim de aliviar suas dores e tratar seu sofrimento.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta