Conheça o tratamento para a síndrome de burnout

Estima-se que a Síndrome de Burnout, caracterizada pelo esgotamento físico e mental devido ao trabalho, atinja cerca de 30 milhões de pessoas só no Brasil. Veja como reconhecer o Burnout e qual o tratamento correto para o problema.

Você é o primeiro a chegar e o último a sair. Se cobra para fazer tudo da melhor forma possível, só que ao mesmo tempo, parece que nunca é o suficiente. Ao longo do tempo, você percebe que só pensa em trabalho ou faculdade e que os poucos momentos de descanso já não trazem mais aquela sensação de relaxamento. Esses podem ser sinais da Síndrome de Burnout.

Reconhecendo a Síndrome de Burnout

A Síndrome de Burnout é caracterizada pela exaustão mental, emocional e física em decorrência da atividade profissional. No entanto, estudantes também podem desenvolver essa síndrome.

Existem dois grandes aspectos a serem observados para se reconhecer o burnout: as atitudes e os sintomas físicos e emocionais.

Uma pessoa com Síndrome de Burnout, geralmente:

  1. Não consegue se desligar totalmente do trabalho, ficando sempre atenta ao celular e às demandas;
  2. Começa a enxergar sua vida social e pessoal como algo sem importância;
  3. Sente necessidade de provar seu próprio valor, não só para os outros, mas para si mesma.
  4. Apresenta irritabilidade, impaciência, nervosismo e problemas de concentração e de memória;
  5. Não dá atenção ao sono, a alimentação e ao lazer; 
  6. Começa a sentir-se vazia e torna-se apática, a vida perde o prazer e algumas compulsões podem surgir.

Além disso, alguns sintomas físicos da síndrome de burnout podem surgir concomitantemente:

  • Dores de cabeça;
  • Dores musculares;
  • Dores abdominais;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Fadiga;
  • Taquicardia ou palpitações;
  • Pressão alta.

Ao reconhecer alguns desses sintomas, julgar que está cansado demais no trabalho, improdutivo ou até mesmo caso seus colegas comentem sobre mudanças no seu comportamento, é importante procurar ajuda profissional antes de ‘queimar-se por completo’ – o que seria a tradução literal de ‘burnout’. 

É comum que pessoas que chegam a essa exaustão, literalmente sofram um apagão e sejam encaminhadas a um pronto-socorro, dado o nível extremo do esgotamento mental.

Veja também:
Quando o estresse no trabalho pode ser Síndrome de Burnout

O tratamento da Síndrome de Burnout

O tratamento para a Síndrome de Burnout é feito com a ajuda de um psiquiatra e de um psicólogo.

Geralmente, primeiro o psiquiatra, após o correto diagnóstico, vai prescrever os medicamentos adequados para que a pessoa consiga vencer aquele primeiro momento mais difícil, quando precisa de um auxílio para recuperar as suas próprias forças.

Depois, o tratamento da Síndrome de Burnout junto com o psicólogo vai auxiliar a pessoa a mudar seus hábitos e criar novas estratégias para conseguir voltar ao trabalho aos poucos, com atitudes modificadas para que não seja acometida pelo transtorno novamente.

Algumas dessas estratégias podem contemplar:

  • Higiene do sono: dormir corretamente e com um sono de qualidade vai diminuir a concentração de cortisol e ajudar na saúde mental. 
  • Nova forma de trabalho: mudar de área, setor, função, reorganizar suas tarefas, demandas, prazos podem ser alternativas. Até mesmo trocar de emprego ou carreira pode ser uma saída.
  • Investir na vida pessoal e social: cuidar de si é muito importante, com alimentação e atividades de lazer, além de socializar com amigos e familiares.
  • Praticar atividades físicas: ajuda a liberar a tensão e o estresse e você pode escolher a sua, desde uma caminhada no parque até uma academia.

É muito importante lembrar que o tratamento da Síndrome de Burnout, como qualquer outro transtorno mental, é um processo que deve ser realizado com a união de esforços do psiquiatra ou do psicólogo e do paciente: tomar a medicação corretamente, ir à psicoterapia e colocar em prática os novos métodos fazem parte do tratamento. A colaboração do paciente é fundamental. 

Quando o tratamento está dando certo

O tratamento da Síndrome de Burnout pode durar alguns meses e deixar a pessoa afastada do trabalho por algum período (se necessário). Ao voltar ao trabalho ou continuar trabalhando concomitantemente à psicoterapia, uma melhora significativa deve ser sentida, como mais confiança e rendimento, mais tranquilidade e sensação de bem-estar, bem como a ausência dos sintomas físicos de forma gradativa.

É preciso ficar atento aos sinais da Síndrome de Burnout

Não é difícil encontrar relatos de pessoas que precisaram de atendimento médico de emergência devido à exaustão causada pelo esgotamento em virtude da Síndrome de Burnout. 

Por isso, observe-se no seu dia a dia e no desempenho das suas atividades profissionais. Ao notar o aparecimento dos sintomas ou atitudes que prejudiquem o seu rendimento e bem-estar, procure ajuda profissional para não chegar a este nível de exaustão, pois a recuperação pode ser mais dolorosa. Certo?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta