Na correria do dia a dia é fácil que o estresse e os horários apertados acabem nos inibindo de lembrar que devemos  cuidar dessa situação. Nesse cenário, um simples dia em que descuidamos do que comemos não é prejudicial a saúde, mas maus hábitos podem ser muito prejudiciais se forem frequentes.

Quem nunca conheceu a história de alguém que já teve um de transtorno alimentar? Alguém que parece comer muito pouco? Ou alguém que come compulsivamente? Vamos discutir um pouco as características desses transtornos, seus sintomas, quais os riscos deles para a saúde e como é feita a prevenção.

O que são transtornos alimentares?

A partir do momento em que hábitos alimentares deterioram a saúde mental e física de uma pessoa, ela muito provavelmente está com um transtorno alimentar.

Esse tipo de transtorno são distúrbios mentais e são doenças bem reconhecidas pela comunidade médica internacional. Entre os principais distúrbios alimentares, estão a anorexia e a bulimia. Mas você sabe exatamente o que esses termos querem dizer?

Os transtornos alimentares mais comuns

De todos os transtornos alimentares existentes, vamos falar sobre os mais comuns na atualidade e que têm sido frequentes: a anorexia, a bulimia e a compulsão alimentar.

Anorexia

transtornos alimentares anorexia

A anorexia é um transtorno alimentar caracterizado por inúmeras restrições alimentares, um receio grande de ganhar peso, uma vontade intensa de ser magro e peso abaixo do normal. Em muitos casos as pessoas que tem este distúrbio veem-se acima do peso e negam sua própria magreza em excesso.

Bulimia

transtornos alimentares bulimia

No caso da bulimia ou bulimia nervosa, existem períodos de compulsão (comer com muito exagero, muito rápido) seguidos por comportamentos não saudáveis para perda de peso rápido.

Entre os métodos de perda de peso, existem dietas extremas, indução de vômito (é o mais comum e atinge 90% dos casos), uso de laxantes, abuso de cafeína, uso de diuréticos, estimulantes, jejum de água ou exercício físico em excesso.

Compulsão Alimentar

Caracteriza-se compulsão alimentar quando a pessoa perde completamente o controle durante as refeições e ingere grandes quantidades de comida de forma recorrente – ao menos duas vezes por semana.

Compulsao alimentar transtornos alimentares

A pessoa não consegue controlar-se na ingestão de alimentos e continua a comer mesmo já se sentindo cheia e estufada. A quantidade de alimentos costuma ser bem grande, como a repetição de uma refeição completa pouco tempo após o almoço. Pode acontecer, inclusive, de a pessoa chegar a passar mal e vomitar pelo exagero na quantidade.

As causas desses transtornos

Infelizmente as causas de um transtorno alimentar não são muito claras, e são diversas, elas vão desde a predisposição genética às distorções da autoimagem, principalmente no caso de jovens e adolescentes. Também as decepções, ansiedade e a fuga da realidade podem ser motivadores, uma vez que esses comportamentos colocam o foco do indivíduo sobre um ato específico – seja o de comer exageradamente ou de praticar atividades em excesso para sentir-se mais magro, por exemplo.

No caso dos jovens, de ambos os sexos, acredita-se que os padrões de beleza reforçados em mídias como televisão, revistas, geram uma ansiedade nessas pessoas de serem aceitos e se adequarem ao modelo. Além disso, entre os fatores de risco estão quadros neuróticos (principalmente obsessivo-compulsivo) ou histórico de abuso ou de bullying.

Quais as complicações dos transtornos alimentares?

Separamos as principais complicações clínicas advindas dos transtornos alimentares, que ocorrem tanto na anorexia e na bulimia, quanto na compulsão alimentar.

  • Alterações Metabólicas:

As principais alterações são o aumento no colesterol o que aumenta o risco de problemas cardíacos, e hipoglicemia ou hiperglicemia;

  • Alterações endócrinas:

O sistema endócrino é responsável pela secreção de certos hormônios, e alterações desse tipo geram complicações diversas para o paciente;

  • Anemia:

A anemia pode estar presente em 30% dos casos de anorexia e bulímia;

  • Ossos e pele:

Alterações ósseas ou sobrecarga nas articulações podem ocorrer, além dos problemas de pele, como acne, ressecamento e fragilidade e outros.

  • Problemas cardiovasculares:

Diminuição ou aumento na pressão arterial podem ocorrer, causando tonturas, desmaios, confusões mentais e alterações visuais;

  • Constipação:

O uso de laxantes, em ambos os casos, pode resultar em evacuações menos frequentes e com as fezes pequenas e duras.

O tratamento médico é indispensável

tratamento medico para transtornos alimentares

É importante dizer que os distúrbios alimentares são doenças como qualquer outra. Eles diminuem significativamente a qualidade de vida e podem levar até mesmo à morte dependendo seu grau e devem ser tratados.

Se você está passando por uma situação desse tipo, ou conhece alguém que apresenta os sinais de anorexia ou bulimia, não negligencie a situação. Entre em contato com a Psiquiatria Paulista!


WhatsApp chat