A insônia pode causar depressão

Já se é bem difundido que a insônia pode ser um dos sintomas da depressão, mas o que muitas pessoas não sabem é que a insônia pode causar depressão. Essa descoberta foi resultado de um estudo recente do periódico de psiquiatria, o The Lancet.

Por que a insônia pode causar depressão?

A resposta encontrada foi simples: o sono tem um papel fundamental na saúde mental, pois é durante esse período que vários processos ocorrem no corpo, inclusive na mente. É quando o cérebro processa as informações as quais foi exposto durante o dia e as organiza. Logo, um sono sem uma duração adequada ou de má qualidade, pode gerar problemas de saúde mental.

A privação de sono ou um descanso de má qualidade causados pela insônia, pode levar a outros problemas que podem afetar todo o seu dia. Irritabilidade e falta de concentração podem ser um desses problemas, que podem evoluir a déficit de atenção e até mesmo a própria depressão.

Como isso foi descoberto?

A descoberta veio após parte de um grupo que sofria de insônia passar por um tratamento terapêutico. Constatou-se que este grupo, ao final do experimento, possuía um risco consideravelmente menor em sofrer de depressão e ansiedade. Além disso, tiveram uma melhora na qualidade do sono após o processo.

insônia depressão

Invista em bons hábitos

Para melhorar seu sono, há alguns hábitos que você pode incorporar para afastar a insônia para longe. Alguns deles são:

  • Fazer refeições leves à noite;
  • Evitar o uso de smartphones e aparelhos semelhantes logo antes de dormir;
  • Não comer ou ficar trabalhando na cama;
  • Fazer exercícios físicos durante o dia.

É preciso ficar atento

Ao perceber os primeiros sinais da insônia, é preciso ficar atento para que isto não evolua para uma depressão. Obviamente, uma coisa não leva a outra obrigatoriamente, mas os riscos são maiores. Portanto, se você não está conseguindo dormir ao deitar-se ou acorda várias vezes à noite, está na hora de procurar ajuda de um profissional de saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta