A síndrome de Burnout nos dias atuais – o esgotamento no trabalho persiste

A Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu incluir a síndrome de Burnout na Classificação Internacional de Doenças (CID), caracterizando-a como um “fenômeno ocupacional”, e não uma condição médica de fato. Isto significa que o Burnout é uma síndrome resultante do estresse crônico específico do local de trabalho, e que neste caso não foi gerenciado adequadamente.

O termo Burnout tornou-se ainda mais difundido durante a pandemia. No período de incertezas e distanciamento social que vivenciamos, muitas pessoas relataram um maior sentimento de exaustão em relação ao trabalho. Recentemente, na rede social TikTok, a tendência de se fazer o mínimo necessário no trabalho – em inglês, o Quiet Quitting – passou a ser vista como uma solução (embora questionável) para o esgotamento ocupacional. A nova tendência começou com as pessoas compartilhando suas histórias sobre se sentirem esgotadas, ao trabalhar muito e em um ambiente de trabalho ruim.

Causas da síndrome de Burnout

Os trabalhadores podem ficar esgotados quando sentem que não têm controle sobre suas vidas cotidianas, sentindo-se sugados por suas tarefas laborais. O aspecto da quantidade de horas trabalhadas é relevante, mas não é o único. O estresse crônico e a tensão emocional gerados por condições físicas, psicológicas e emocionais do ambiente de trabalho também são grandes causadores desta condição.

As pessoas com Burnout muitas vezes se sentem irritadas e ineficazes, como se simplesmente não conseguissem fazer nada. Aquelas pessoas que interagem bastante em seu dia a dia, como profissionais de saúde ou pessoas dos setores de varejo e serviços, podem começar a perder a empatia, pensando em pacientes ou clientes como apenas parte de uma tarefa rotineira a ser concluída. Assim, manter pessoas trabalhando em condições inadequadas afeta tanto o próprio trabalhador (que adoece e precisa de tempo para se recuperar) quanto a empresa (que perde a qualidade do trabalho executado).

O ambiente de trabalho faz a diferença

Um ambiente ruim propicia adoecimentos e um enfraquecimento geral da saúde mental da equipe. Muitas pessoas sofrem atualmente com problemas gerados no ambiente de trabalho: não só desenvolvendo o Burnout, como tambémansiedade e depressão, dentre outros. A saúde mental é um dos aspectos que devem ser considerados, pois leva a um melhor estado geral das pessoas e faz com que se sintam seguras psicologicamente.

Neste sentido, as lideranças das empresas são fundamentais. Os líderes devem estar preparados para cuidar tanto de si mesmos (mantendo sua saúde e equilíbrio no trabalho), como também de seus liderados, que podem estar em sofrimento emocional por uma série de razões, que merecem ser investigadas.

Sintomas da síndrome de Burnout

O Burnout é caracterizado por três dimensões principais:

• Sentimentos de exaustão ou esgotamento;

• Aumento do distanciamento mental do próprio trabalho, ou sentimentos negativos relacionados a ele;

• Redução da eficácia profissional.

Além dos sintomas emocionais, há uma série de sintomas físicos que podem ocorrer, tais como: insônia, dores de cabeça, problemas gastrointestinais, dores musculares, alergias, fraqueza em decorrência do esgotamento, dentre outros.

O que fazer se você acha que está esgotado?

Se você se sente constantemente esgotado, é importante considerar uma mudança, no curto ou médio prazo. Também é importante definir limites, como desativar as notificações do e-mail de trabalho, das redes sociais ou dos aplicativos de mensagem, em determinados horários. Ser capaz de ter algum controle é uma prevenção do esgotamento!

Por outro lado, é possível tentar acentuar os elementos do seu trabalho que considera significativos, ou seja, perceber o lado positivo da sua situação atual. Além disso, fazer exercícios físicos frequentemente para aliviar a tensão, ter momentos de descompressão ao longo do dia, meditar, exercitar a resiliência e ter foco em suas metas de longo prazo ajuda a passar pelos momentos mais difíceis.  

Se, de qualquer forma, você sente que pode estar com a síndrome de Burnout e está lutando para lidar com o esgotamento, considere falar com um profissional de saúde mental. A auto-observação é essencial para saber a hora de buscar ajuda. Se sentir que precisa de apoio para algum desconforto, agitação, estresse crônico ou sofrimento emocional, não deixe para depois. Entre em contato conosco e agende uma consulta. Cuide sempre da sua saúde mental!

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta