É um desafio diário: vivemos com muita informação e notícias ruins

Em um mundo em que a informação chega rápido, vinda de todas as partes do mundo, é comum termos um certo temor em relação ao que pode acontecer, a qualquer momento. Em meio a tantas questões sérias que temos vivenciado – a pandemia, as mudanças climáticas, a incerteza econômica, os problemas políticos – é compreensível que estejamos pessimistas, tristes, irritados, ansiosos, doentes.

O negativismo sintomático

As notícias negativas são gatilhos que nos levam a enxergar o mundo de uma perspectiva pessimista. Cada indivíduo tem sua percepção de um mesmo fato, seja um acontecimento da própria vida ou algo que ocorreu em outra parte do mundo. Estas percepções podem gerar diferentes interpretações, e muitas vezes o que surge é um pensamento negativo de uma forma generalizada.

O pessimismo exagerado é muito prejudicial à saúde. O sentimento de medo causa muitos impactos negativos, e está ligado a algo ilusório. Embora seja provocado por situações catastróficas reais, o processo mental que faz com que as pessoas pensem no pior pode levá-las a uma lógica irracional que superdimensiona o perigo.

Neste sentido, alguns quadros considerados patológicos ocorrem, quando se perde totalmente o controle da situação. Este estágio de insegurança pode tornar-se um medo fóbico, desesperado e irracional, que provocará consequências negativas para a saúde mental e física da pessoa.

O pessimismo e a depressão

A psiquiatria moderna ainda não sabe exatamente como a depressão surge em algumas pessoas, e em outras não. Existe uma base biológica que tenta explicar o transtorno, ao mesmo tempo em que existem pacientes depressivos sem motivo aparente. Todas as pessoas passam por situações ruins e estresses cotidianos, e grande parte delas consegue controlar o impacto disso em suas vidas, mas em algumas a habilidade falha e surge a doença.

Os pacientes com depressão têm distorções em suas percepções, tornando os pensamentos negativos em verdades absolutas. É algo que impacta profundamente a vida, pois o organismo sente diariamente o impacto das sensações negativas atreladas ao medo. Suas consequências são: dificuldade para dormir, perda de energia e do apetite, dores no corpo, dentre outras. Pessoas depressivas veem o mundo e a si mesmas de forma negativa, piores do que realmente são.

Como lidar com tanta informação e notícias ruins?

Quando tentamos negar nossos sentimentos, eles ficam mais intensos. Quando somos emocionalmente afetados por uma notícia, devemos parar para perceber o que estamos pensando, fazendo e sentindo em nosso corpo. Podemos nomear os sentimentos, aceitando e entendendo que eles fazem sentido, ao invés de rechaçá-los.

Compreensivelmente, após uma tragédia, também pode parecer tentador diminuir a abrangência da nossa vida cotidiana, para evitar emoções dolorosas. Isto significa evitar um local em que tivemos uma experiência negativa, ou um noticiário, por não sabermos lidar com o que aparece.

Embora seja útil permitir-nos honrar nossos sentimentos, nossas emoções aumentam de intensidade quando exageramos as circunstâncias que já são dolorosas. O pensamento catastrófico pode desencadear ou exacerbar emoções negativas em muitas pessoas. Portanto, considere substituir pensamentos ou frases como “o mundo está perdido” por “preciso fazer algo para melhorar determinada situação”. É uma ação que poderá mudar algo, mesmo que em longo prazo.

Também é muito relevante compreender que nossas próprias palavras podem ser potencializadoras de notícias ruins, para nós e para os outros. Quando compartilhamos notícias ruins (seja presencialmente ou virtualmente, através das redes sociais, por exemplo) devemos nos atentar ao impacto. Isto é especialmente verdade nas mídias sociais, onde a linguagem extrema pode ser validada por “curtidas” ou comentários de outras pessoas. 

Quando o ciclo de notícias é tão dominado por coisas ruins, podemos perder de vista o que há de bom no mundo e em nossas próprias vidas. Desta forma, lembre-se que, de uma forma geral, agir em prol da proteção da saúde mental, de forma prioritária, não é um ato egoísta. Isto permite que sejamos a nossa melhor versão, e não a versão esgotada, entristecida e sem esperança.

Se, de qualquer maneira, você perceber que está sentindo tristeza ou ansiedade e que isso está afetando sua capacidade de viver com qualidade, entre em contato conosco e agende uma consulta. Somos especialistas em diversos transtornos e podemos atuar juntos na busca do seu bem-estar.

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta