Sentimento de culpa: o que é e como lidar?

O sentimento de culpa pode estar relacionado a diversas situações. Às vezes ele aparece em situações simples, quando mentimos ou omitimos informações, para não nos depararmos com consequências, ou quando exageramos em uma refeição durante uma dieta, por exemplo. Mas ele também pode aparecer em situações mais graves, ao cometermos um erro que gere grandes consequências.

Todos nós já nos sentimos culpados por algo, em algum momento da vida. Apesar de soar negativo, esse sentimento é um ótimo balizador de atitudes quando administrado da maneira correta, contribuindo diretamente para a nossa evolução pessoal. A grande questão é quando a culpa é experimentada de forma exagerada, desencadeando pensamentos negativos e autodepreciativos que acabam por controlar nossas ações, afetando nossas relações sociais.

O sentimento de culpa é um grande causador de transtornos psicológicos como a depressão e a ansiedade. Por isso, é importante saber administrá-lo de forma saudável.

O que é o sentimento de culpa?

O sentimento de culpa é um sentimento social. Isso significa que, em geral, sentimos culpa em relação ao outro ou a nós mesmos. Sendo assim, ele se manifesta em forma de autocrítica quando nos arrependemos de algo, ou em culpa em relação a outras pessoas.

Para Freud, a culpa surge do conflito entre as duas instâncias do aparelho psíquico: o ID/inconsciente (desejos, impulsos e fantasias) e o ego/consciência (que apresenta as necessidades da realidade), gerando a culpa, que nasce de outra instância psíquica denominada superego. O sentimento de culpa pode gerar muita angústia, necessidade de reparação ou autopunição.

As consequências da culpa mal administrada podem ser altamente prejudiciais ao indivíduo que a carrega. Os pensamentos negativos e hostis podem paralisar, entristecer e desmotivar o indivíduo, causando desgaste emocional e sofrimento mental, em um ciclo que acaba por fazer mal para aquela pessoa.

Culpa positiva e culpa negativa

A culpa é um sentimento essencial para a convivência social.  Ela é um dos mecanismos responsáveis pelo freio moral que nos leva a avaliar nossos pensamentos, ações e suas consequências.

Porém, a culpa em excesso leva o indivíduo a ter maior probabilidade de desenvolver transtornos mentais e físicos de toda ordem. Os sintomas mais comuns do sentimento de culpa excessivo são:

  • Sentimento de angústia persistente;
  • Mau humor constante;
  • Pensamentos autodepreciativos;
  • Comportamentos autodestrutivos;
  • Insônia, pavor noturno e pesadelos;
  • Autossabotagem;
  • Atitudes compulsivas;
  • Sentimento de indignidade e não merecimento;
  • Remorsos e diálogos internos de autoacusação.

Além disso, também podem ocorrer sintomas psicossomáticos que afetam o nosso corpo, causando alterações no sistema digestivo, cardiorrespiratório, alergias de pele, dentre outros sintomas.

Como lidar com o sentimento de culpa?

Ao admitirmos e reconhecermos nossos erros, o importante é tomarmos atitudes assertivas que possam solucionar nosso conflito interno. Refletir sobre as atitudes do passado pode ser fundamental, quando o objetivo é o de agir melhor no futuro.

Identifique a origem da culpa

Identificar a origem da culpa auxilia a pensar de forma lógica e permite autoquestionamentos construtivos. Assim, você estará mais preparado para enfrentar situações parecidas no futuro.

Reconheça que todo mundo erra

Todas as pessoas erram, isso é algo inerente à condição do ser humano. Não dê ouvidos aos diálogos internos autodestrutivos e ressignifique seus erros, enxergando-os como uma maneira de se tornar uma pessoa melhor.

Se possível, peça perdão

O perdão sincero é uma das melhores maneiras de aliviar o peso da culpa. O orgulho pode atrapalhar este passo, mas coloque na balança o que realmente importa para você nesse momento: obter o perdão ou manter o orgulho?

Não deixe a tristeza tomar conta

Sentir-se angustiado é normal perante o sentimento de culpa. Permita-se ficar triste, mas não deixe que ela se instale e se torne um problema mais grave. Seja empático consigo mesmo.

Procure ajuda psicológica

Se você sente que a culpa é um sentimento muito presente em sua vida ao ponto de prejudicá-lo em outros aspectos, é hora de buscar ajuda psicológica ou psiquiátrica. 

Durante o tratamento, o profissional especializado será capaz de analisar a sua experiência pessoal e trabalhar seus traumas e limitações, atuando diretamente na causa do sentimento. 

Conte com o Instituto de Psiquiatria Paulista para te apoiar, caso necessário. Agende uma consulta conosco e não deixe sua saúde mental para depois! 

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta