Transtorno bipolar: 6 mitos e verdades que você precisa saber

Você já ouviu falar em transtorno bipolar, mas sabe realmente o que ele é? Neste artigo, vamos explorar os mitos e verdades sobre o transtorno bipolar e fornecer informações importantes para que você entenda melhor essa condição mental.

O transtorno bipolar é muito mais do que apenas mudanças de humor extremas. É uma condição séria e complexa que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Infelizmente, existem muitos equívocos sobre o transtorno bipolar, o que pode levar a um estigma injusto e dificuldades na obtenção de diagnóstico e tratamento adequados.

Neste artigo, vamos desbancar os mitos comuns e oferecer insights e informações importantes sobre essa condição. Vamos abordar temas como os sintomas, causas subjacentes, opções de tratamento e como melhorar a qualidade de vida para aqueles que vivem com o transtorno.

Portanto, se você deseja ter uma compreensão mais profunda do transtorno bipolar e separar os fatos da ficção, continue lendo. Vamos desvendar os segredos e fornecer informações úteis que podem ajudar você ou alguém que conheça a lidar com essa condição desafiadora.

Leia também: 6 Hábitos que podem melhorar a sua saúde mental

Entendendo o Transtorno Bipolar

O transtorno bipolar, anteriormente chamado de psicose maníaco-depressiva, é uma condição de saúde mental que, em resumo, provoca oscilações extremas no humor.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o transtorno bipolar afeta aproximadamente 140 milhões de indivíduos em todo o mundo. Estima-se que sua prevalência global esteja na faixa de 1% a 2%. 

Embora seja uma condição que pode se manifestar em diferentes faixas etárias, ele tende a ser mais comum entre os jovens, especialmente entre os 15 e 25 anos, por outro lado, também podem ocorrer entre as idades de 45 e 55 anos.

O transtorno bipolar afeta igualmente homens e mulheres. A condição é marcada por oscilações significativas de humor, que incluem episódios de elevação extrema do ânimo (mania), hipomania, períodos de depressão e momentos de estabilidade emocional. 

Essas flutuações de humor podem ter um impacto substancial no sono, energia, rotina diária, discernimento, comportamento e capacidade de pensamento claro dos indivíduos afetados.

Embora a causa precisa do transtorno afetivo bipolar ainda seja desconhecida, pesquisas indicam que essa condição pode estar relacionada a alterações em determinadas áreas do cérebro e nos níveis de neurotransmissores como noradrenalina e serotonina. 

Esse desequilíbrio neuroquímico pode ter uma base genética ou hereditária, sendo uma característica fundamental do transtorno. Em alguns casos, pode haver uma interação complexa entre os episódios depressivos e os de euforia.

Sintomas e diagnóstico do Transtorno Bipolar

Como mencionado anteriormente, o transtorno bipolar é caracterizado pela mudança entre estados de humor: mania, hipomania e depressivo. Cada fase possui seus próprios sintomas e características.

Sintomas característicos da fase de Mania (euforia)

A mania (intensa) e a hipomania (menos intensa) são componentes opostos à depressão no transtorno bipolar. Elas podem resultar em comportamentos impulsivos, aumento da energia e julgamento prejudicado, impactando a qualidade de vida. Seus sintomas incluem:

  • Sensação de extremo bem-estar;
  • Agitação e hiperatividade;
  • Aceleração do pensamento e da fala;
  • Euforia ou irritabilidade;
  • Diminuição da necessidade de sono;
  • Aumento da energia;
  • Falta de concentração;
  • Comportamento impulsivo;
  • Desinibição;
  • Ideias de grandiosidade e sensação de “poder”.

Sintomas característicos da fase de Hipomania

A hipomania é uma condição caracterizada por sintomas semelhantes aos da mania, mas em uma forma mais branda. Durante um episódio de hipomania, há uma clara alteração no comportamento habitual da pessoa, que pode ser notada por outras pessoas ao seu redor. 

No entanto, ao contrário da mania, a hipomania não leva a um comprometimento social significativo ou à necessidade de hospitalização. É importante observar que, se houver presença de psicose, o diagnóstico é de mania, não de hipomania.

Sintomas característicos da fase de Depressão

A depressão pode variar em intensidade de leve a grave. Durante os episódios depressivos, há profunda tristeza, falta de energia e interesse, além de sentimentos de desespero. Isso pode afetar a qualidade de vida e, às vezes, resultar em incapacidade temporária para o trabalho. Seus sintomas incluem:

  • Alterações de apetite com perda ou ganho de peso;
  • Humor deprimido na maior parte dos dias;
  • Fadiga ou perda de energia;
  • Apatia, perda de interesse ou prazer;
  • Pensamentos recorrentes de morte ou suicídio;
  • Agitação ou retardo psicomotor;
  • Sentimentos de culpa ou inutilidade;
  • Desânimo e cansaço mental;
  • Tendência ao isolamento tanto social como familiar;
  • Ansiedade e irritabilidade.

Mitos e verdades sobre o Transtorno Bipolar

O transtorno bipolar é uma condição complexa e muitas vezes mal compreendida da saúde mental. À medida que a conscientização sobre questões relacionadas à saúde mental cresce, é preciso abordar os mitos e verdades associados a esse transtorno. 

Além disso, a falta de conhecimento e a disseminação de informações incorretas podem levar à estigmatização e ao preconceito contra aqueles que vivenciam essa condição. Confira alguns mitos e verdades sobre o transtorno bipolar que você precisa saber:

1. O Transtorno Bipolar é apenas mudança de humor comum

Mito. O transtorno bipolar não se resume a flutuações emocionais normais. Envolve mudanças extremas de humor, como episódios de depressão profunda, seguidos de períodos de euforia intensa que podem afetar o humor, comportamento e o funcionamento diário. Esses episódios podem durar semanas ou meses.

2. O Transtorno Bipolar não tem cura

Verdade. O transtorno bipolar é uma condição de saúde mental crônica que não tem cura definitiva no sentido tradicional. No entanto, com tratamento apropriado, incluindo terapia e medicamentos, é possível controlar os sintomas e levar uma vida saudável e produtiva. O objetivo é gerenciar os episódios e melhorar a qualidade de vida.

3. O Transtorno Bipolar é causado apenas por fatores genéticos

Mito. Embora os fatores genéticos sejam um fator importante no desenvolvimento do transtorno bipolar, outros fatores como estresse, abuso de substâncias e eventos traumáticos, também podem contribuir para o transtorno.

4. Pessoas com Transtorno Bipolar podem manter vidas produtivas

Verdade. Com o tratamento correto e o apoio adequado, muitas pessoas com transtorno bipolar mantêm empregos estáveis,  relacionamentos saudáveis e alcançam seus objetivos pessoais, demonstrando que a condição não impede uma vida produtiva.

5. Todos os sinais e sintomas de Transtorno Bipolar são iguais

Mito. O transtorno bipolar se manifesta de maneira diferente em cada pessoa. Alguns podem ter episódios mais graves, enquanto outros podem ter sintomas mais leves. Reconhecer essa variabilidade é essencial para o tratamento personalizado.

6. Não tratar o Transtorno Bipolar pode trazer complicações

Verdade. Ignorar o transtorno bipolar pode resultar em complicações sérias como oscilações de humor mais intensas e frequentes, instabilidade nas relações pessoais, prejuízo na carreira, riscos de abuso de substâncias e um aumento potencial do risco de comportamentos suicidas. A busca por ajuda profissional é essencial para evitar complicações e melhorar a qualidade de vida.

Tratamento do Transtorno Bipolar

O transtorno bipolar não possui uma cura definitiva, mas pode ser controlado de maneira eficaz com uma combinação cuidadosa de tratamentos. Isso inclui:

1. Medicamentos

O uso de medicamentos é fundamental. Estabilizadores de humor, antidepressivos e anticonvulsivantes ajudam a manter os sintomas sob controle, reduzindo as chances de recorrência de crises e minimizando a intensidade dos episódios.

2. Psicoterapia

A psicoterapia não só proporciona um espaço seguro para discussão, mas também ajuda a identificar padrões comportamentais que podem desencadear sintomas. A psicoterapia familiar é especialmente útil, envolvendo tanto pacientes quanto familiares na jornada de compreensão e gestão do transtorno.

3. Mudanças no estilo de vida

Também é recomendado eliminar o consumo de substâncias psicoativas, como cafeína, álcool e drogas. Além disso, desenvolver hábitos saudáveis de alimentação, sono regular e redução do estresse são passos importantes para ajudar a manter a estabilidade emocional.

Além disso, adotar o tratamento conforme orientado pelo médico traz diversos outros benefícios, tais como:

  • Redução das chances de recorrência: o tratamento adequado reduz consideravelmente a probabilidade de crises recorrentes, proporcionando uma vida mais estável e previsível.
  • Controle da evolução do transtorno: a adesão ao tratamento é fundamental para controlar a progressão do transtorno, impedindo que os sintomas se intensifiquem ao longo do tempo.
  • Prevenção do suicídio: o tratamento adequado é um fator de proteção importante, reduzindo significativamente o risco de comportamentos suicidas.
  • Redução da intensidade dos episódios: ao seguir o tratamento, os episódios de mania ou depressão podem ser menos intensos e mais fáceis de gerenciar.

O IPP está aqui para oferecer apoio

O transtorno bipolar é uma condição desafiadora, mas não é uma sentença. Com o apoio de profissionais de saúde mental, é possível aprender a gerenciar os sintomas e viver uma vida saudável e produtiva.

Se você acredita que pode estar lutando contra sintomas do transtorno bipolar, é importante procurar ajuda profissional. Um diagnóstico e tratamento adequados podem ajudar você a controlar seus sintomas e viver uma vida plena e produtiva. 

Entre em contato conosco para agendar uma avaliação ou obter mais informações sobre como podemos fornecer o apoio necessário. Você pode entrar em contato conosco via WhatsApp ou através do telefone (11) 3262-3468.

#main-content .dfd-content-wrap {margin: 0px;} #main-content .dfd-content-wrap > article {padding: 0px;}@media only screen and (min-width: 1101px) {#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars {padding: 0 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars > #main-content > .dfd-content-wrap:first-child {border-top: 0px solid transparent; border-bottom: 0px solid transparent;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width #right-sidebar,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width #right-sidebar {padding-top: 0px;padding-bottom: 0px;}#layout.dfd-portfolio-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel,#layout.dfd-gallery-loop > .row.full-width > .blog-section.no-sidebars .sort-panel {margin-left: -0px;margin-right: -0px;}}#layout .dfd-content-wrap.layout-side-image,#layout > .row.full-width .dfd-content-wrap.layout-side-image {margin-left: 0;margin-right: 0;} Agendar consulta